maleficio do lugol

O Lugol pode estar prejudicando a sua tireóide.

Lugol ou solução de Lugol é um composto formado por iodo metalóide (I2) e Iodeto de Potássio em água destilada.

Este produto se emprega frequentemente como desinfetante e antisséptico, e para a desinfecção de água em emergências e como conservante.

Também é indicado para cobrir deficiências de iodo e para a situação de tempestade tireoideana, provocada por um hipertireoidismo severo.

No Brasil, mais recentemente, temos observado um uso indiscriminado e indevido da solução de Lugol. Um determinado médico, famoso no meio leigo, e professor de  um curso de pós-graduação em medicina antienvelhecimento, voltado para  profissionais da medicina, sem qualquer respaldo do Conselho Federal de Medicina, resolveu defender a prescrição de Lugol para prevenção e tratamento do hipotireoidismo, assim como prevenção e tratamento generalizado do câncer.

Cabe ressaltar que a maior fonte mundial de pesquisa de artigos científicos, o PubMed, que compila mais de 26 milhões de artigos científicos, não apresenta evidências que respaldam o uso de Lugol, seja como preventivo, seja como tratamento para o hipotireoidismo ou câncer em geral. Inclusive o uso prolongado de Lugol pode provocar sério dano para a tireóide, provocando e/ou piorando uma disfunção na tireóide ( hipo ou hipertireoidismo).

Por que não usar solução de Lugol?

O iodo é um mineral essencial para o crescimento e desenvolvimento do corpo humano, sua principal função no organismo é a síntese dos hormônios tireoidianos.

A Lei no 6.150 de 1974 revoga a lei 1.944 (1953),  e determina a obrigatoriedade para a iodação de todo o sal para consumo humano e animal produzido no país. Segundo a lei, cada kilograma de sal deveria conter de 10 a 30mg de iodo metalóide.  Em março de 1999, através da Portaria No 218, o Ministério da Saúde estabelece, que somente será considerado próprio para consumo humano o sal que contiver teor igual ou superior a 40 (quarenta) miligramas até o limite de 100 (cem) miligramas de iodo, por quilograma de produto.  Recentemente, norma da ANVISA readequou os níveis para 15 a 45 mg/kg de sal.

A quantidade necessária de ingesta de iodo é de pelo menos 150 ug por dia, sendo menor para crianças abaixo de 12 anos e lactentes. Em uma alimentação normossódica, na faixa de 06 gramas por dia, a quantidade de iodo ofertada ao organismo é na ordem de 200 a 500 ug por dia. Dados do Ministério da Saúde indicam que o brasileiro consome 9,6 gramas de sal diariamente, mas o consumo total pode chegar a 12 gramas, quando levado em consideração alimentos processados e consumidos fora de casa.

Considerando que o brasileiro já adquire a quantidade necessária de iodo através do sal e outros alimentos, a administração de Lugol pode vir a provocar um excesso de iodo no organismo.

Efeitos adversos do excesso de iodo no organismo

O excesso de iodo pode provocar:

• Hipotireoidismo – o excesso de iodo pode provocar doença autoimune contra a tireóide , bem como bloquear a formação e liberação do hormônio da tireóide.

• Hipertireoidismo –  o excesso de iodo a longo prazo também pode aumentar a produção do hormônio tireoideano e provocar hipertireoidismo, especialmente naqueles que tem doença tireoideana subjacente.

• Câncer de tireóide

Conclusão

Se você consultou um profissional que tenha lhe indicado o uso de Lugol como coadjuvante para prevenção ou tratamento de distúrbios da tireóide ou outras doenças, recomendo que pare imediatamente e faça uma reavaliação com um especialista no assunto, neste caso um endocrinologista.

Tanto a Sociedade Brasileira de Endocrinologia, quanto as Sociedades de Endocrinologia do mundo inteiro, recomendam o uso de Lugol somente para as  situações muito específicas e restritas já anteriormente citadas.

Quero finalizar ilustrando o caso real de  uma paciente portadora de hipotireoidismo, em que foi recomendado o uso de solução manipulada de Lugol como terapia coadjuvante. Ela procurou ajuda de um endocrinologista em razão do aparecimento de sintomas de fadiga, sonolência, ganho de peso e tontura. Seu TSH ( medidor do funcionamento da tireóide), havia passado de um valor de 4 ng/dl ( limite superior da normalidade) para 47 ng/dl, ou seja, um hipotireoidismo severo.

Fonte:

http://www.thyroidmanager.org/chapter/chapter-2-thyroid-hormone-synthesis-and-secretion/#toc-iodine-availability-and-transport

http://portalsaude.saude.gov.br/

Especialista em Endocrinologia e Metabologia
Conselheiro do Conselho Regional de Medicina
Presidente da Câmara Técnica de Endocrinologia do CRM
Membro da Câmara Técnica de Registro de Especialistas do CRM
Médico Concursado da Secretaria de Estado de Saúde atuando na função de Regulador e Teleconsultor

About Dr. Paulo Freitas

Especialista em Endocrinologia e Metabologia Conselheiro do Conselho Regional de Medicina Presidente da Câmara Técnica de Endocrinologia do CRM Membro da Câmara Técnica de Registro de Especialistas do CRM Médico Concursado da Secretaria de Estado de Saúde atuando na função de Regulador e Teleconsultor

Post Relacionados

39 respostas
  1. Flávio
    Flávio says:

    “Inclusive o uso prolongado de Lugol pode provocar sério dano para a tireóide, provocando e/ou piorando uma disfunção na tireóide ( hipo ou hipertireoidismo).”
    O senhor pode indicar algum estudo científico para basear tal afirmação?

    Responder
    • Dr. Paulo Freitas
      Dr. Paulo Freitas says:

      Muito obrigado pelo seu interesse no assunto Flávio.
      Na conceituada revista Nat Rev Endocrinol. 2014 Mar; 10(3): 136–142.
      Published online 2013 Dec 17. doi: 10.1038/nrendo.2013.251 Consequences of excess iodine , você encontrará uma bela revisão das consequências em ofertar um excesso de iodo às pessoas de maneira indiscriminada.
      Pois cada gota de Lugol oferta 6 mg de iodo ao organismo, muito acima da dose recomendada.
      O Lugol é uma solução que pode ser empregada no tratamento do hipertireoidismo,por um curto periodo, diminuindo a vascularização da glândula e beneficiando os casos com indicação cirúrgica.
      O Lugol, especialmente em pessoas predispostas, pode bloquear a produção de hormônio tireoidiano, ou seja, causar hipotireoidismo. Não deve ser empregada em eutireoidianos.
      Já tive pacientes com descompensação da tireóide causada pelo Lugol.

      Responder
  2. Marcos
    Marcos says:

    O texto acima vai em direção oposta com os resultados que tive usando lugol. Fiz uso de lugol por 2 anos, 2 gotas ao dia, tinha um nódulo da tireóide que sumiu e os níves de T3 e T4 ficaram normalizados. Mas nada como os profissionais, eles construíram o Titanic e os amadores a Arca de Noé !!!

    Responder
        • Dr. Paulo Freitas
          Dr. Paulo Freitas says:

          Boa tarde,

          Sou conselheiro do CRM e prezo pela ética. Não posso entrar em embates com pessoas cegas, que não conseguem enxergar as virtudes da nossa Medicina.
          A expectativa de vida aumentou muito. E isso se deve à verdadeira medicina. Não essa que é contra os remédios, que orientam que as pessoas manipulem uma série de substâncias, por sinal caríssimas, em farmácias de manipulação indicadas.

          Responder
  3. Simone
    Simone says:

    Ola dr fui diagnosticada com tireoide de graves basedow autoimune, tinha todos os sintomas de hipertireoidismo, mais exoftalmia, mais um bócio enorme, utilizei por um ano tiamazol 10 e suncinato de propranolol 50, estava com indicação para tireoidectomia resolvi não fazer. Enfim com um ano de medicação meus sintomas desapareceram, meus olhos tem aspecto normal agora, porem o bócio apenas reduziu o tamanho. Parei com a medicação, pois os efeitos colaterais são graves e não me arriscarei mais, comecei a tomar polivitaminicos e reeducar minha alimentação, percebi também que eu estava sempre com pressa fazendo um monte de tarefas ao mesmo tempo, comendo rapido, andando rapido, acho que isso influenciou meu organismo a liberar mais hormônios do que o necessário, agora paro respiro, penso e faço as tarefas com calma.

    Enfim a minha duvida é a seguinte o hipertireoidismo também pode ser causado de alguma forma por excesso de iodo, por 6 meses eu utilizei como antisséptico em escoriações como picada de inseto, arranhões causados por meus gatos, tintura de iodo daquela vendida em farmácia, eu aplicava com algodão na área machucada.

    Responder
    • Dr. Paulo Freitas
      Dr. Paulo Freitas says:

      Bom dia Simone,
      Muito obrigado pelo seu contato.
      A doença de Graves é tratada inicialmente com tapazol + betabloqueador, quando há recidiva após a retirada do tapazol entre 12 e 24 meses após o inicio do tratamento, o tratamento alternativo mais indicado, e com efeito dramático na redução do bócio é o iodoradioativo. Iodoradioativo é o tratamento mais empregado nos Estados Unidos, em até 70% dos casos. O objetivo é ” destruir a tireóide”, causando hipotireoidismo secundário, porém de tratamento muito mais simples e seguro que o do hipertireoidismo, necessitando apenas de um comprimido diário de levotiroxina. A cirurgia é indicada para casos muito selecionados, não sei o motivo que lhe indicaram cirurgia. Se o motivo for apenas o bócio, o iodoradioativo é preferível.
      Tive um paciente com bócio volumoso que regrediu acentuadamente o bócio em pouco tempo após o iodoradioativo.
      O excesso de iodo pode sim causar hipertireoidismo, em pessoas predispostas, pessoas com história familiar de hipo/hipertireoidismo, com anticorpos antitireoidianos positivos. Mas não acredito que a causa do seu hiper tenha sido o antisséptico, e sim a própria autoimunidade contra a tireóide, levando ao estimulo acentuado da tireóide, por predisposição genética.
      Recomendo que acompanhes com um bom endocrinologista, evite tomar decisões por conta própria. Cuidado com as informações transmitidas pela mídia social, especialmente fornecidas por médicos que não são especialistas em tireóide, e aquelas provenientes de pessoas leigas.

      Responder
      • Simone
        Simone says:

        Obrigada pela resposta Dr eu irei refazer os exames lavoratoriais e ultrasson em breve para verificar como andam minhas taxas hormonais e o volume do bocio, o cirurgião de cabeça e pescoço que havia me avaliado disse que a iodoterapia poderia não ser eficaz no meu caso devido ao volume do bócio que na época era de 48,2 cm³, porem hoje eu não tenho mais os sintomas que apresentava mesmo sem o uso da medicacao, mas eu vou avaliar a possibilidade de realizar a iodoterapia que seria mais pra melhorar a estética do meu pescoço.

        Responder
        • Dr. Paulo Freitas
          Dr. Paulo Freitas says:

          Simone, 48 cm3 deve fazer o iodo.
          Representa um aumento de 3x o volume normal, e sua tireóide certamente vai diminuir acentuadamente,evitando os riscos de uma cirurgia.
          O cirurgião de cabeça e pescoço deve estar com interesse em operar. Ouça um endocrinologista.

          Responder
  4. Luiz Gustavo
    Luiz Gustavo says:

    Sugiro a proposição de um debate técnico entre o senhor, Médico especializado em endocrinologia e o famoso médico em questão, com publicação e promoção pública através do YouTube, isto será bom e producente para ambos os médicos e melhor ainda para a população.

    Responder
  5. Diovani Costa Silva
    Diovani Costa Silva says:

    Vejo mtos videos médicos e a maioria fala que o iodo encontrado em alguns alimentos ainda não nos supre ao ideal, e se a pessoa tomar em excesso não tem problema tbm pois o corpo vai eliminar esse excesso. Aliás só vejo pessoas se beneficiando com o uso.

    Responder
  6. Visitante
    Visitante says:

    Dr Paulo, eu sugiro que não faça debates, mas sim, exponha seus resultados, opiniões e recomendações como os outros fazem. Assim teremos a quem “recorrer” para que não haja “monopólio” de informações.

    Responder
    • Dr. Paulo Freitas
      Dr. Paulo Freitas says:

      Bom dia Alexandre,

      Sem dúvida que o iodo tem eliminação renal, porém o excesso de iodo pode provocar O efeito Wolff–Chaikoff, que é um fenômeno autorregulatório que inibe a organificação na glândula tireoide, a formação dos hormônios tireoidianos no interior dos folículos da glândula e a liberação dos hormônios tireoidianos na corrente sanguínea.[6] O efeito Wolff-Chaikoff é um meio eficiente de o organismo rejeitar grandes quantidades de iodo ingeridas, prevenindo a tireoide de sintetizar grandes quantidades de hormônios tireoidianos.
      Ou seja, ingerir iodo em excesso pode levar ao hipotireodismo, especialmente em pessoas com predisposição.
      Tanto a falta quanto o excesso de iodo podem ser prejudiciais ao organismo.
      Fico muito indignado quando um médico que não atende um paciente sequer por mês, isso mesmo, este médico com milhares de seguidores não atende pacientes, fica contradizendo a Medicina para se popularizar. Nós que atendemos mais de 200 pacientes por mês é que ficamos tratando as consequências.
      Abraço.

      Responder
    • Dr. Paulo Freitas
      Dr. Paulo Freitas says:

      A tireoidite de hashimoto é uma doença autoimune, o objetivo é tratar com levotiroxina para repor os hormônios que a tireóide está deixando de produzir.
      Os anticorpos servem para o diagnóstico desta condição, não há indicação de monitoramento. Não há tratamento indicado visando redução de níveis de anticorpos antitireoidianos.
      Alguns estudos, especialmente na Itália, mostraram benefícios do uso de selênio na autoimunidade contra a tireóide, mas na Europa é comum a deficiência de selênio.

      Responder
  7. Clélia Aparecida
    Clélia Aparecida says:

    Olá, há três anos venho acompanhando meus exames de tsh que estão alterados em torno de 4 e 4,9, onde t3 e t4 normais,fui ao médico ele me disse q é normal, não preescreveu nada, mas estou com sintomas de hipotireoidismo,o ano passado, tomei por conta própria lugol 5% durante 6 meses,fiz o exame de tsh e deu 2,5 , fiquei com medo de continuar e parei.Essa semana refiz,e o resultado foi 4 tsh,o que faço.

    Responder
  8. Dr. Paulo Freitas
    Dr. Paulo Freitas says:

    O aumento de TSH com T3 e T4 normais é diagnóstico de hipotireoidismo subclinico.
    O tratamento é feito com levotiroxina ( T4), objetivando a normalização do TSH e a melhora dos sintomas.
    O lugol não é indicado, pois o Brasil é um país com quantidade suficiente de iodo, a partir da iodação do sal de cozinha.

    Responder
  9. Ana
    Ana says:

    Comecei tomar lugol aos 20, tenho 21 além se outros suplementos nutricionais me sinto muito bem ao tomar e não vou parar, os médicos em vez de crtiticar o Dr Lair deveria estudar mais em benefio das pessoas, e não ficar com o intuito que drogas curam, e ficar atacando os outros que por sua vez já tem experiência de como a indústria farmacêutica funciona, além também de haver vários relatos de nódulos que diminuiram ou sumiram totalmente. Só sei que a população está abrindo os olhos, e agradeço muito pelos ensinamentos do Dr Lair pois varios estão tendo qualidade de vida graças a ele.

    Responder
    • Dr. Paulo Freitas
      Dr. Paulo Freitas says:

      Desculpe Ana,

      Mas esse senhor que vc mencionou não merece meus comentários. Ele presta um deserviço à Medicina.
      A expectativa mundial de vida aumentou consideravelmente graças aos avançados da verdadeira Medicina.
      Medicina não é religião, não existem várias Medicinas. O que foge da Medicina tradicional é pura picaretagem.

      Responder
      • Ana
        Ana says:

        “Picaretagem” que pelo visto está funcionando muito bem, e isso incomoda e ainda vai incomodar muita gente que tem vendas nos olhos, não me surpreendo. E olha que também sou estudante da área da saude mais me possibilito em ampliar meus conhecimentos sempre…

        Responder
        • Dr. Paulo Freitas
          Dr. Paulo Freitas says:

          Ana,

          Medicina não é religião. A saúde não tem vários pontos de vista.
          Quando alguém defende um ponto de vista diferente das sociedades médicas, ele tem que provar cientificamente. Não pode criar teorias e as defender como se fossem verdades. A vida do paciente não pode ser colocada em risco por teorias infundadas.
          Tudo o que eu digo aos meus pacientes no consultório tem base científica consolidada.
          Me desculpe, aplicar conceitos na prática médica por que o Dr. Fulano, que diz ter pós-graduação em Harvard, etc , isso não é medicina.
          Digite o nome desse médico no PUBMED ( maior arquivo mundial de indexações de revistas científicas) e verás que essa pessoa não é nada no meio acadêmico. Ao contrário, presta um desserviço á Medicina Mundial, questionando conceitos já consolidados.
          Medicina é ciência. O resto é picaretagem sim.

          Responder
  10. João Paulo Oliveira Pereira
    João Paulo Oliveira Pereira says:

    Dr. Paulo Freitas creio eu que vc esta decepcinado e quer crescer as custas do Dr.Lair Ribeiro,conheço um monte de pessaos que pensam ao Contrario de vc, e tiveram resultados fazendo o uso do lugol,veja que em nenhum momento o Medico Lair ribeiro lhe ofendeu em seus comentarios,profissional que e bom no que faz,nao ofende o outro.
    Conheço muita gente que ja estavam deseganados pela medicina e fizeram o uso de lugol e tiveram resultados surpreendentes,Lair ribeiro nao vende lugol e nao indica onde comprar,isso ja mostra uma certa comfianca no que ele diz.
    Em jatai no goias tinha um senhor com um problema na perna que ja estava aleijado,nao conseguia mas andar,fez o uso de lugol e hoje esta andamdo.
    Agora vc que se diz o sabichão,mostra pra nós alguem que fez o uso corretamente e teve problemas,queremos ver.
    Sao muitas pessoas que tiveram resultados,é igual a cura pra o Cancer,so nao puseram em pratica por causa das industrias de Radioterapia e quimioterapia

    Responder
    • Dr. Paulo Freitas
      Dr. Paulo Freitas says:

      Olá João Paulo
      De modo algum estou decepcionado e quero crescer as custas do Lair.
      É meu dever como médico especialista na área de endocrinologia e com experiência de 20 anos no exercício da profissão, alertar a população sobre a má prática da medicina.
      Senhor João Paulo, Medicina é uma ciência, não é religião.
      Não existem várias Medicinas.
      Não devemos jamais brincar com a saúde do ser humano, nem nos aproveitarmos de suas fragilidades e promoter tratamentos que sabemos que não surtirão efeito.
      Que a morte do apresentador Marcelo Rezende tenha alertado a população contra as falsas promessas.

      Responder
  11. Paulo
    Paulo says:

    Bom dia, Dr.
    Comecei a usar lugol 5℅ há cerca de 2 meses, tomando 2 gotas ao dia, somente para suplementação, sendo que nunca tive alterações na tireóide. Porém, há cerca de uma semana, tenho apresentado tonturas, dores de cabeça, cansaço, sintomas de disfunção da tireóide. Se eu parar de tomar o lugol, os sintomas desaparecem ?

    Responder
    • Dr. Paulo Freitas
      Dr. Paulo Freitas says:

      Prezado Paulo,
      Obrigado pelo contato.Certamente você está com hipotireoidismo causado pelo excesso de iodo na tireóide, o que pode ocorrer em pessoas predispostas. Sugiro que você pare imediatamente o lugol e faça a dosagem de TSH e Ac antitpo ( marcador de autoimunidade em pessoas com tireoidite de hashimoto). Com a suspensão do lugol, é provável que os sintomas desapareçam e a função tireoidiana restaurada.
      Permaneço as ordens.

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *